Theses and dissertations

Master
Monetary and Financial Economics
Title

Crédito hipotecário: Impacto do indexante variável no rendimento disponível das famílias Portuguesas

Author
Ferrão, Ana Margarida de Carvalho
Summary
pt
Estamos atualmente numa conjuntura macroeconómica inflacionária, após um longo período de taxas de juro diretoras nulas e, até mesmo negativas. Conforme o Boletim Económico do Banco de Portugal de outubro 2022, o rendimento disponível real estagnou em 2022, situando-se em 0,2%, após 2,2% em 2021 (Banco de Portugal, 2022b). O aumento abrupto da taxa de inflação, que arrastou a um aumento sucessivo do preço do dinheiro, por parte do Banco Central Europeu (BCE), conduziu inevitavelmente a um menor rendimento disponível das famílias, mesmo na classe média, agravando a taxa de esforço e fazendo aumentar o número de famílias no limiar da pobreza. Cultural e historicamente, Portugal possui dos níveis mais elevados de crédito hipotecário com indexante variável, pelo que, os particulares são diretamente afetados pelos aumentos sucessivos nas taxas de juro. Neste estudo procurou-se compreender de que modo o indexante variável influência o rendimento disponível dos particulares. A partir de um conjunto de séries temporais registadas no período de 2012 a 2022, e utilizando um modelo VAR(4) e causalidade à Granger, concluiu-se que o rendimento disponível apresenta uma relação causa-efeito com a taxa de inflação e com a taxas de juro ao crédito hipotecário, decrescendo automaticamente no trimestre subsequente ao acréscimo das taxas. Por outro lado, as taxas de juro praticadas pelas instituições de crédito estão profundamente relacionadas com o preço do dinheiro e com o rendimento dos particulares, entrando-se assim num círculo vicioso de perda de poder de compra das famílias.
en
We are currently in an inflationary macroeconomic situation, after a long period of zero or even, negative interest rates. According to the Bank of Portugal´s October 2022 Economic Bulletin, the real disposable income stood still in 2022 (0,2%, after 2,2% in 2021). The abrupt increase in the inflation rate, which led to a successive increase, by the European Central Bank (BCE), in the price of money, inevitably impacted lower disposable incomes, and even for those of middle-class families, increasing the effort rate and increasing the number of families on the poverty line. Culturally and historically, Portugal has one of the highest levels of mortgage credit with a variable index, meaning that families are directly affected by successive increases in interest rates. In this research, we sought to understand how the variable index influences disposable income. From a set of time series recorded for the period between 2012 to 2022, and using a VAR(4) model and Granger-causality procedures, this research concludes that the disposable income variable exhibits a cause-and-effect relationship with the inflation rate and mortgage credit, automatically decreasing in the following quarter after the increase in rates. Moreover, the interest rates charged by credit institutions are in turn closely related to the price of money and to families' income, thus entering a vicious cycle of loss in purchasing power.

Date

12-Jan-2024

Keywords

Modelo VAR
VAR models
Causalidade de Granger
Stationarity
Séries temporais -- Time series
Estacionaridade
Função impulso-resposta
Granger cause-to-effect
Impulse-response function

Access

Free access

See on repository  
Back to top